top of page
Buscar

Chorando pela Babilônia

Por: Zvi Ben-Dor Benite


Avi Shlaim discute os fatores por trás do êxodo dos judeus iraquianos e como o conceito de “judeu-árabe” pode traçar um futuro alternativo.



Existem poucos lugares ao longo da história onde a vida judaica floresceu de forma tão intensa e consistente como no Iraque, o que torna a sua dissolução abrupta ainda mais trágica. Depois do estabelecimento do Estado de Israel ter transformado os judeus de uma minoria religiosa num potencial representante de um estado inimigo, o governo iraquiano aprovou uma série de legislação antijudaica. Quando o governo do Iraque suspendeu temporariamente a proibição da emigração judaica – um ultimato que os forçaria a renunciar à sua cidadania – a grande maioria da comunidade de 2.500 anos do país migrou em pontes aéreas enviadas por Israel em pouco mais de seis meses entre 1951 e 1952. Os cerca de 120.000 que acabaram no novo Estado tiveram de começar do zero: não só foram forçados pelo governo iraquiano a deixar as suas propriedades e riquezas para trás e a serem abandonados por autoridades israelitas em campos de absorção miseráveis, mas também tiveram de refazer a sua propriedade. toda a identidade, pois o país onde chegaram tinha uma profunda aversão à língua e cultura árabe que traziam consigo.


Este trauma formativo é onde Avi Shlaim – que chegou a Israel vindo do Iraque quando criança e que se tornou um dos mais proeminentes “Novos Historiadores” de Israel, desafiando a historiografia sionista tradicional – começa o seu primeiro trabalho pessoal, Três Mundos: Memórias de um Judeu Árabe. Em sua entrevista com o estudioso Zvi Ben-Dor Benite, Shlaim relata seu agudo sentimento de constrangimento pela incongruência linguística e indumentária de seu pai com seu novo ambiente. Mas em vez de acelerar a sua integração no israelismo, Shlaim questiona as forças políticas por detrás deste sentimento de vergonha na sua típica veia revisionista, enquanto entrelaça a sua própria viagem do Iraque a Israel e ao Reino Unido com uma análise histórica mais ampla.

Quer ler mais?

Inscreva-se em conteudojudaico.com para continuar lendo esse post exclusivo.

3 visualizações0 comentário

Bình luận

Không thể tải bình luận
Có vẻ như đã có sự cố kỹ thuật. Hãy thử kết nối lại hoặc làm mới trang.
Kadimah-assine.png
bottom of page